[ editar artigo]

A AMPLIFICAÇÃO DIGITAL

A AMPLIFICAÇÃO DIGITAL

 

Em 2019, tivemos um choque mundial de realidade. Não me refiro à pandemia SARS – COV – 19, mas à repentina busca pelos profissionais do mundo corporativo por novas tecnologias a fim da reaproximação dos consumidores e usuários que ora diminuíram o consumo, ora até mesmo desapareceram.

Para algumas corporações, a tarefa foi relativamente simples dada a desenvoltura com inovação a qual os mesmos já dispunham, porém, para a grande maioria, essa tarefa ainda está em pleno desenvolvimento ou ainda, por mais incrível que pareça, de forma embrionária rumo à compreensão sobre como o vasto conteúdo de BIG DATA (rastro digital para os mais familiarizados) poderá indicar o mapa do tesouro.

Sorte de quem saiu na frente! Parabéns por quem já se interessa, investe tempo e recursos financeiros nessa investigação. Pena daqueles que ainda não entenderam o quanto os serviços de uma MARTECH se tornaram mandatórios em qualquer ambiente de planejamento estratégico - a fim de podermos nos antecipar identificando tudo (tudo mesmo) o que está havendo no mundo real.

A velocidade, escala e qualidade de todos os dados que ficaram à disposição AMPLIFICA EXPONENCIALMENTE nossa capacidade de atuação. Passamos a contar com um apoio jamais imaginado para ajuda na tomada de decisão junto as áreas de P&D, comercial e marketing de qualquer tipo de negócio, independente do segmento de atuação. Isso nos assegurou uma assertividade jamais alcançada em qualquer planejamento estratégico de negócios realizado nas últimas três décadas.

É a isso que me refiro: a melhoria contínua proposta anteriormente pela engenharia industrial extrapolou o ambiente da produção e qualidade de todas as organizações. Finalmente, alcançamos todos os canais, segmentos e consumidores ou usuários no ato da decisão de compra, com novas técnicas de marketing e vendas quando passamos a contar com:

  1. Desenvolvimento contínuo de ferramentas utilizando engenharia para customização de dados a fim de descobrirmos todas as INFORMAÇÕES deixadas pelos usuários e consumidores nos meios digitais.
  2. Mapeamento e interpretação do COMPORTAMENTO dessas personas a fim de atingirmos mais facilmente a geração de novos leads potenciais para conversão de compras, aquisição ou upgrades.
  3. Utilização de todos esses novos conhecimentos para ação com capacidade preditiva na busca eficiente do engajamento e conquista da AUDIÊNCIA QUALIFICADA para desenvolvimento de novos negócios.
  4. Recomendação, execução e ajuste de todo o planejamento estratégico e social media (mídia programática) para exposição com ALTÍSSIMA ESCALA gerando massiva visibilidade de qualquer campanha independente de objetivo.

Como alcançamos um altíssimo nível de compreensão da jornada dos consumidores e usuários, permitindo até mesmo o tão sonhado planejamento de marketing customizado de massa dadas ferramentas tão eficientes, ganhamos nos dias atuais uma nova forma de garantirmos nossos resultados. Todo esse conhecimento dominado por poucos ainda no mercado das MARTECHS resulta diretamente no desenvolvimento de novos negócios.

Muitos especialistas defendem que atualmente enfrentamos uma desindustrialização no território brasileiro um tanto acelerada em consequência de vários motivos:

  • US$
  • Tributação confusa
  • Produtividade que não cresce
  • Falta de incentivos do governo nos últimos 10 anos
  • Juros incompatíveis para viabilização de novos projetos e inovação

Eu lhes asseguro segundo minha experiência que, muito mais contundente que as cinco questões citadas, atravessamos um período de lentidão e baixa inventividade. Nos tornamos pouco criativos, pouco ousados ou ficamos esperando aparecerem novas tendências advindas principalmente dos EUA e Europa.

E qual será então o papel de uma MARTECH na retomada desse novo ciclo da industrialização brasileira?

Justamente todo essa expertise com engenharia dedicada à emulação de dados nos servirá como força impulsionadora em qualquer plano multidisciplinar de inovação, amplificando as amostras de comportamentos e necessidades, ou ainda, descoberta de novos perfis que até então ainda não haviam sido mapeados, tampouco classificados como um cluster potencial para estudo dos respectivos hábitos de consumo.

Podemos acelerar progressivamente com dados e coragem! Vamos ousar?

ZAHG Academy
Marcel Lopes Boiça .'.
Marcel Lopes Boiça .'. Seguir

Paulistano, 50 anos, casado, pai da Leticia, graduado em propaganda e marketing pela Universidade Anhembi Morumbi, pós graduado em gestão empresarial pela FGV, ideativo, residente em Cuiabá – MT. Meu propósito é contribuir para a evolução do MT!

Ler conteúdo completo
Indicados para você